-->

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Licença maternidade concedida a pai após morte de sua esposa em Patos ganha destaque na Globo
















É a primeira vez que isso acontece na região nordeste do Brasil. A mãe teve complicações no parto e o pai não tinha como cuidar da filha.

Em decisão inédita da Justiça do Nordeste, um pai ganhou o direito à licença e ao salário-maternidade, depois que a mulher dele teve complicações no parto e morreu.

Lídia dos Santos Pereira, de 21 anos, teve complicações no parto.

Vídeo abaixo:
A filha de Lídia e Luis Araújo Bandeira nasceu com afundamento de crânio e uma clavícula quebrada. Maria Luiza passou dias internada na UTI e quando foi para casa, precisava de alguém por perto o dia inteiro. “Eu não sabia fazer mamadeira, trocar fralda. É uma preocupação, porque quando ela chora, não sei se é uma dor, um problema. Não tem como eu trabalhar. Era minha filha ou o emprego e eu escolhi minha filha”, conta o pai.

O resultado é inédito no Nordeste. “Tratar pai e mãe de uma forma igual e dessa forma entender possível um salário de maternidade pra quem é assegurado, mesmo sendo pai, na falta da mãe. O segundo pressuposto que eu entendi adequado é a necessidade de se conferir cuidados máximos para quem é menor”, explica o juiz Rosnar Antonni Alencar.


Bruno Sakaue 

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Neymar deixa claro que “paraíba” é um xingamento inaceitável


Em conversa registrada em seu site oficial, Neymar tenta se defender da acusação de ter agido de forma preconceituosa contra os nordestinos, principalmente contra os paraibanos. O bate-papo teria ocorrido com um amigo, administrador do portal. Esse amigo, o Alexandre Bernardo, transcreve as declarações do craque do Santos, ao ser questionado sobre o episódio.

Segundo Alexandre, Neymar teria dito que, tendo um irmão pernambucano, não seria ele capaz de atacar o povo da região. Porém, ao tentar se sarfar das acusações, acabou o jovem atleta comeTtendo uma segunda gafe contra o Estado da Paraíba, deixando claro que não admitiria nunca que seu irmão fosse chamado de “Paraíba”, como se um xingamento fosse.

“Cê sabe que meu irmão, o Joclécio, é nordestino, pernambucano... Eu não ia admitir que alguém chamasse ele de “paraíba”! Os caras tão loucos...”, disse Neymar, segundo seu amigo.

Ainda durante sua conversa com Alexandre, Neymar avisa que não irá levar muito a sério as acusações feitas pelo jogador do Flamengo do Piauí que, durante entrevista dada após jogo entre sua equipe e o Santos, pela Copa do Brasil, disse que o santista chamou seus companheiros de “Paraíbas” e “mortos de fome”.

“Eu nem posso levar isso muito a sério, sabe ??”, afirmou Neymar, acrescentando em seguida: “Ponho minha cabeça no travesseiro e durmo tranqüilo !!”.

No transcorrer de seu relato, Alexandre não poupa sequer o deputado paraibano Efraim Filho, durante sua defesa ao amigo jogador. Segundo Bernardo, é lamentável que um representante do povo tenha acreditado no que disse o jogador do Flamengo-PI, para, segundo ele, fazer puro “sensacionalismo”.

“Ainda pior é um representante do povo, eleito com o voto da população, dar ouvidos a uma conversa dessas... Diz que não faz sensacionalismo. O que faz então ? Por acaso o Senhor Deputado Federal Efraim Filho (DEM) perguntou ao NJr (Neymar Júnior) se é verdade, se ele realmente xingou alguém de ‘paraíba’?”, disparou Alexandre.
Confira o texto na íntegra, clicando AQUI.
Abaixo, print da capa do site, em que destaca o texto intitulado "Paraíba". 

Luis Alberto Guedes - MaisPB

Animal solto na pista provoca acidente em Araçagi



Um animal na pista causou um acidente por volta das 17 horas desta quarta-feira (24) entre Araçagi e Itapororoca.

As primeiras informações dão conta de que, Alomir  como foi identificado por populares, seguia em uma motocicleta quando colidiu em um cavalo que estava solto na pista, pouco antes da Agrovíla Tainha.

Policiais do destacamento de Araçagi que compareceram ao local e solicitaram a presença do Corpo de Bombeiros e do SAMU para socorreram a vítima, que ficou estendida no chão com fratura exposta no braço direito.

Com o acidente o trânsito ficou interrompido por alguns instantes.

Infelizmente é uma cena constante encontrar animais soltos nas rodovias, não só paraibanas como também brasileiras.

 Portal Independente

terça-feira, 23 de abril de 2013


AJUDE A SALVAR VIDAS, DIVULGUE!

Em visita de cortesia, Rômulo faz dois pedidos a presidente do Tribunal de Justiça da PB


 













O vice-governador Rômulo Gouveia fez uma visita de cortesia a presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargadora Fátima Bezerra  Cavacanti, e aproveitou para apresentar duas reivindicações: a implantação da Vara Distrital e Juizado para o bairro das Malvinas, em Campina Grande, e a construção de um novo prédio para o Fórum de Serraria

“A presidente mostrou as dificuldades, mas demonstrou a sensibilidade de poder trabalhar pela implantação dessa Vara Distrital em Campina Grande”, disse o vice-governador depois do encontro.
A desembargadora Fátima Bezerra Cavacanti afirmou que vai analisar “com carinho” os pleitos do vice-governador: “A Vara Distrital nas Malvinas é uma proposta muito justa e que depende de um estudo que nós vamos encaminhar aos desembargadores que trabalham na comissão Lei Orgânica da Magistratura Estadual”.
Rômulo ainda participou da solenidade de assinatura de convênio entre o Tribunal de Justiça da Paraíba e o Tribunal Regional Eleitoral para o recadastramento biométrico de eleitores. 
O vice-governador adiantou que o Governo do Estado também firmará essa parceria com a Justiça Eleitoral. “Vamos firmar a parceria porque o voto biométrico é um avanço muito grande. O Brasil dá exemplo no processo eleitoral e é muito importante essa transparência, cada vez mais garantir a cidadania e a segurança do eleitor”, afirmou.

Assessoria

Polemica: RC ataca Marlene e acerta Cássio: “Pegaram o dinheiro da UEPB pra construir museus



O governador Ricardo Coutinho começa a perder o receio de criticar a gestão do ex Cássio Cunha Lima. Durante plenária do Orçamento Democrático, no final de semana, em Guarabira, RC bateu duro na administração da UEPB, sob direção da ex-reitora Marlene Alves e, por tabela, no Governo Cássio: “Pegaram o dinheiro da universidade para fazer dois museus.”

Segundo Ricardo Coutinho, o dinheiro deveria ter sido aplicado em atividades fins, “que é a formação de recursos humanos… não investiram nada nos campi da UEPB”. E acrescentou para a assistência: “Eu adoro museu, mas, amigo velho, bote lá primeiro uma carteira, uma sala de aula, para que o professor dê uma aula para que o estudante possa estudar.”
O recado teve endereço certo. Foi na gestão de Cássio, que a UEPB (de Marlene Alves) contratou, com seu apoio, a construção dos dois museus, um deles desenhado pelo arquiteto Oscar Niemyer. Marlene, como se sabe, era uma importante aliada do tucano, tanto que foi indicada para a secretaria de Cultura na gestão do prefeito Romero Rodrigues.
O governador fez ainda outra grave denúncia contra a ex-reitora Marlene, de improbidade: “Em 2011, não pagaram o Imposto de Renda (da folha de pessoal), e o Governo do Estado, mesmo em crise, pagou. Em 2012, agora, não tinham dinheiro, porque não fizeram provisão para o décimo-terceiro. O Governo do Estado, mesmo com reajuste do duodécimo, foi e pagou o décimo-terceiro…”
RC também negou redução nos repasses à UEPB: “um Estado que coloca R$ 18,9 milhões na UEPB por mês e querem que se coloque mais recursos na UEPB. O repasse financeiro anual, em 2010, foi de R$ 180 milhões. Em 2011, R$ 196 milhões. Em 2012, foi de R$ 218 milhões, fora o repasse do décimo-terceiro. Em 2013, será R$ 231 milhões. Não temos como aumentar.”
Fala completa de RC sobre a UEPB está em http://www.youtube.com/watch?v=IhxVbAlWIwk.

fonte: Blog do Helder Moura

Em Itapororoca: Câmara de Vereadores é contrário a parecer do TCE e reprova contas de dois Ex-prefeitos




Na última sexta-feira (19), os nove vereadores da Câmara Municipal de Itapororoca, se reuniram sobre a presidência da vereadora Elissandra Brito (DEM) para julgar as contas dos ex-prefeitos, Erilson Rodrigues (PTB) e Paulo César Queiroz (PSD), que reservaram interinamente o poder no ano de 2011.
Na sessão da quarta-feira (16) de janeiro de 2013, o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE), aprovou as contas do exercício financeiro de 2011, do ex-prefeito de Itapororoca, Erilson Rodrigues (PTB) e, posteriormente remeteu documentos para apreciação dos vereadores que compõem a Câmara Municipal.
Em sessão ordinária da noite desta sexta-feira (19), a Ordem do Dia da Casa de Rúbio Maia Coutinho, teve como foco principal o julgamento das contas de 2011, dos ex-gestores Erilson Rodrigues e Paulo Queiroz (naquela época exerciam o mandato de presidente do Poder Legislativo do município e, assumiram interinamente a administração pública, no cargo de prefeito municipal.
O parecer do relator, vereador José Nazareno de Azevedo (PMDB) e da base de sustentação política ao prefeito Celso Morais (DEM), que é concunhado de Erilson Cláudio Rodrigues, foi contrário a decisão dos membros da corte TCE/PB; seguindo o entendimento do Ministério Público Estadual, que constatou diversas irregularidades na gestão dos ex-gestores, tais como: não pagamento das obrigações patronais dos servidores públicos municipais; gastos sem licitações e o não cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. 
Antes da votação das contas, nenhum dos vereadores usou a tribuna da Casa para falar sobre o assunto, o que chamou a atenção de todos que estavam nas galerias.

A votação foi secreta, votaram pela reprovação os vereadores: Elissandra Brito (DEM), Romildo Ribeiro (DEM), Rodrigo Carvalho (PSDB), Neuza Madruga (PMDB), José Nazareno (PMDB), José Pontes (mais conhecido por Chino – PMDB), Walisson Dioniso (PSB). Seguindo o parecer do TCE/PB pela aprovação, apenas o vereador que estava sendo julgado como ex-prefeito interino, Paulo Queiroz (PSD) e José Carlos de Oliveira, popular Dada do (PP).
Com a decisão de mais de dois terço da Câmara de Vereadores de Itapororoca, ex-prefeito Erilson Rodrigues (PTB) já contabiliza duas contas rejeitadas; a outra foi do ano 2010, segundo o TCE, em oito meses do inicio do seu mandato interino de prefeito, o petebista não repassou a contribuição previdenciária.
Erilson até o final do ano terá as contas de 2012 para ser julgada pelo TCE e, no primeiro trimestre de 2014 pela Câmara de Vereadores, último ano da sua gestão, quando estava em disputa para se manter no comando da Prefeitura Municipal.
O ex-prefeito, atual vereador Paulo Queiroz (PSD) disse a reportagem, que o julgamento das contas de 2011, foi meramente político e não pelo critério técnico.
Queiroz disse que vai conversar com o ex-prefeito Erilson Rodrigues para ingressar na justiça, contrário a decisão dos 7 vereadores da Câmara Municipal.

Da redação com PB Vale

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Procon-PB aplica multa de R$ 2 milhões a operadora de telefonia móvel



O Procon Estadual da Paraíba multou a operadora de telefonia móvel TIM em R$ 2 milhões por má prestação de serviço e ocorrência de pane que atingiu vários consumidores paraibanos no dia 28 de fevereiro, prejudicando o serviço por um período de cerca de três horas. No dia em que ocorreu a interrupção dos serviços de telefonia, a empresa foi notificada para apresentação de defesa. Entretanto, as justificativas apresentadas não foram consideradas plausíveis.


Na justificativa apresentada ao órgão de defesa do consumidor, a TIM informou que a pane ocorrida foi provocada por um rompimento em uma rede de fibra ótica. Rompimento este que teria sido ocasionado por terceiros. “A empresa alegou que ocorreu um problema pontual e alega que a falha no serviço foi ocasionada por terceiros. Entretanto, entendemos que uma empresa do porte da TIM deve estar preparada para infortúnios e investir em redes de segurança para não deixar consumidores de um Estado inteiro sem o serviço”, comentou o secretário executivo do Procon-PB, Marcos Santos.

Para Marcos Santos, a multa aplicada deve servir também para que as operadoras de telefonia móvel passem a se preocupar mais com a qualidade do serviço prestado. “É preciso que as empresas de telefonia tenham a consciência de que é preciso melhorar a qualidade dos serviços, para que os consumidores não se tornem reféns de panes”, ressaltou.

A multa referente à pane ocorrida em 28 de fevereiro foi aplicada somente agora porque é preciso respeitar prazos legais de notificação, defesa e análise das justificativas apresentadas. A TIM agora tem o prazo de dez dias para recorrer da decisão. O valor da multa deverá ser depositado no Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, que pode ser utilizado apenas para a melhoria, desenvolvimento e ampliação do sistema de defesa do consumidor.
Nova notificação
Entre o final da manhã e o início da tarde do domingo (21), usuários da operadora de telefonia Tim na Paraíba voltaram a enfrentar uma pane e ficar sem sinal. Por este motivo, o Procon-PB expediu, nesta segunda-feira (22), mais uma notificação à operadora que deverá apresentar justificativas para o problema no prazo de dez dias. A depender das causas apresentadas e da análise do setor jurídico do Procon-PB, após este prazo, a empresa poderá ser novamente multada.

fonte: Portal da Correio

Feijão ocupará lugar do tomate como vilão da inflação



















A refeição do dia a dia do brasileiro deverá continuar cara. Depois do aumento da salada puxada pela disparada do preço do tomate, será a vez do arroz com feijão pesar no orçamento do consumidor. É que, segundo o economista e sócio-diretor da Global Financial Advisor, Miguel Daoud, o tomate pode sair de cena na pressão inflacionário de hortaliças e verduras, mas o feijão tomará o lugar de vilão da inflação no grupo alimentar de grãos ao longo das próximas semanas. “A inflação de alimentos não vai dar sossego. O preço do feijão já está subindo”, alertou Daoud.

Segundo o especialista, o aumento de preço está ligado ao fato de o governo, via Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), não ter reunido condições para fazer preço mínimo (estocagem) no ano passado. Isso ocorreu porque, segundo ele, o preço do saco de feijão no atacado permaneceu durante todo o ano de 2012 acima do preço do mínimo.

No Paraná - maior produtor de feijão do País -, o preço da saca de 30 quilos do grão subiu 25,85% para R$ 154,66 só no período de 8 a 11 de abril em relação ao acompanhamento da semana anterior quando a saca era negociada no atacado a R$ 122,89.

Soma-se a isso a informação da própria Conab na semana passada, que ao divulgar o sétimo levantamento de safra do grão, disse que considerando as três safras do ano, a produção do feijão tende a ser ainda menor nos próximos levantamentos, em virtude do “clima chuvoso no Sul do País e seco no Nordeste.” No total, a expectativa é a de que a safra 2012/13 poderá chegar a de 2,987 milhões de toneladas de feijão, em comparação com 2,919 milhões de toneladas na safra anterior, representando um aumento pequeno de 2,3%.

Na ponta do consumidor, segundo mostrou o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), só na segunda quadrissemana, período de 30 dias encerrados no último dia 15, o preço do feijão subiu 5,06%. A questão nem passa pelo peso do produto na composição do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é pequeno, mas pela capacidade que ele tem de disseminar inflação.

Agência Estado

Casca de banana pode descontaminar águas poluídas com pesticida, diz pesquisa da USP





BananaPara que seja utilizada como agente de descontaminação, a casca da banana, que pode ser recolhida inclusive no lixo, é ressecada ao sol
Um estudo da USP identificou que a casca de banana pode ser utilizada no tratamento de água contaminada pelos pesticidas atrazina e ametrina. Pesquisadores do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena) fizeram testes com amostras coletadas nos rios Piracicaba e Capivari, no interior do estado de São Paulo, que comprovaram a absorção de 70% dos químicos pela casca.
Embora ainda não comprovada a toxicidade desses pesticidas em seres humanos, a utilização de ametrina é proibida nos Estados Unidos por ter provocado mutação em espécies aquáticas.
"Já existiam outros estudos de uso da casca para absorção de metais, como urânio, cromo, então veio a ideia de utilizá-la para os pesticidas. A atrazina e a ametrina são muito utilizadas aqui na região [de Piracicaba] nas plantações de cana-de-açúcar e milho.Constatamos uma boa absorção também desses compostos orgânicos", explicou à Agência Brasil a pós-doutoranda Claudineia Silva, uma das pesquisadoras envolvidas com o trabalho. Os químicos, ao serem utilizados nas lavouras, contaminam indiretamente os rios.
Processo envolve exposição ao sol
Para que seja utilizada como agente de descontaminação, a casca da banana, que pode ser recolhida inclusive no lixo, é ressecada ao sol por uma semana ou em estufa a 60 graus Celsius (°C), o que diminui o tempo do processo para um dia.
Banana2Após a secagem, o material é triturado e peneirado para formar um pó para ser despejado na água. "[Em laboratório,] variamos a quantidade de casca de banana, tempo de agitação e verificamos quais seriam as melhores condições para conseguirmos o melhor resultado", disse Claudineia.
A casca da banana corresponde de 30% a 40% do peso total da fruta. A presença de grupos de hidroxila e carboxila da pectina na composição na casca é que garantem a capacidade de absorção de metais pesados e compostos orgânicos.
Testes piloto
A pesquisadora disse que até o momento foram feitos testes somente em laboratório, com pequenas quantidades, e que seria necessário fazer testes piloto para atestar a eficácia em grandes proporções. "Encerramos a primeira etapa. A proposta é continuar com o trabalho com um volume maior de água, 100 litros em um tanque por exemplo, pôr casca de banana e ir monitorando a absorção", disse.
A nova etapa possibilitaria que a casca de banana pudesse ser utilizada como descontaminante em larga escala. "É um mecanismo de baixo custo", disse. Silva aponta que, futuramente, o ideal é que essa descoberta seja utilizada em estações de tratamento de água. "Descartar toneladas de casca de banana nos rios iria gerar poluição e talvez uma contaminação em cadeia. A casca absorve do rio, o peixe come e a gente come os peixes", explicou.
De acordo com a pesquisadora, atualmente, a atrazina e ametrina são retirados da água por meio de carvão ativado. "É um custo maior, considerando que a casca iria para o lixo", disse.
Agência Brasil